quinta-feira, 9 de abril de 2015

VACAS MAGRAS NA IMPRENSA PARAIBANA

Desde o início do ano, o fantasma da demissão vem dando o ar da (des)graça pelas empresas de comunicação da nossa sofrida Paraíba. No Sistema Polyútil Correio, o rodo já passou, semanas atrás, aterrorizando colegas da imprensa e, anotem, ainda vem mais por aí. Na Clube, a desculpa é a nova direção da empresa, mas demissões já foram feitas e não foram poucas. Cerca de 10 demissões, somente na semana passada. O Sistema Canjiquinha também teve alguns cortes modestos, mas... A TV Tambaú, na contramão, está ampliando sua programação com o novo Notícias da Manhã, mas contratar que é bom, nada. A receita é sugar quem já tá na casa até a última gota de sangue ou enquanto os aparelhos mantiverem o indivíduo vivo. No Sistema Gregoriano Arapuan não é diferente. Tá de vaca desconhecer bezerro. Programa sem produtor já é habitual. Programa sem equipe de externa também. O lema por lá é o mesmo da Tambaú: tirar até a última gota de quem está na casa. Multifuncional na Arapuan não é impressora, é sinônimo de trabalhador pau pra toda obra. Dessa forma, a imprensa paraibana passa por um longo período de vacas magras, bem magras. Salve-se quem puder. Estamos de olho!!!

Um comentário:

Anônimo disse...

Verdadeiro! o cara está querendo abraçar o mundo com um braço somente, claro! É o chefão do cartel dos patrões e muito preconceituoso por sinal.