quarta-feira, 30 de novembro de 2011

DITO E DESMENTIDO. QUEM PAGA A CONTA?

A notícia sobre uma possível prática de atos sexuais ilegais tomou todos os noticiários policiais da nossa capital nesta terça, mas o que chamou nossa atenção foi a notícia veiculada pelo portal Correio dando conta que tudo seria um engano por parte da polícia que efetuou a prisão da acusada. Considerando-se que a segunda informação seja a verídica e que não houve ato ilícito nenhum, o que se fazer daqui por diante? A suspeita foi detida, passou por constrangimento, vai ser vista com maus olhos por muitos vizinhos e pode ter perdido emprego e outras coisas mais por causa de uma precipitação. Estaria a nossa Polícia se influenciando por alguns meios de comunicação que julgam antes mesmo do processo de investigação ser instaurado? Como fica a situação da mulher presa e acusada? Um bom advogado, mesmo se constatando a acusação, poderá usar essas notícias de acusação e desmentido em favor da sua cliente e com boas condições de êxito. Como pode a Polícia praticar uma ação e poucas horas depois essa mesma Polícia fazer uma revelação em contrário? E em se privando uma pessoa da sua liberdade expondo-a para toda sociedade via meios de comunicação, como se portará noutros casos parecidos? Esperamos que capturas como estas que fizemos no portal Correio não mais apareçam e que quando publicada uma notícia, ela seja totalmente verdadeira para que possíveis inocentes não tenham suas vidas comprometidas com acusações infundadas ou mesmo frágeis como vem acontecendo em alguns casos publicados e transmitidos em rádio e tv no nossa sofrida Paraíba. Estamos de olho!!!

PORTAL DÁ DUAS NO MESMO DIA

Conforme captura nossa no portal Mais PB nossos colegas jornalistas devem ter chegado de uma ressacazinha do fim de semana e, numa das manchetes, repetiram o estado da Paraíba no lugar de PE. Na outra a notícia da possível candidatura do dono da Correio para ser vice da reeleição do prefeito de João Pessoa deve ter causado tanto frisson que duplicaram a preposição no título e nem notaram. Ou teria sido a reprodução de uma gagueira emocional, daquelas de alegria? Afinal, o dono do Mais PB é empregado do próprio Sistema Correio e se a situação melhora pro patrão, nada como fazer uma torcida pra garantir futuros patrocínios no site. Estamos de de olho e nem estamos aí pra PB, ou seja, pra PE. Será que alguém do Mais PB vem fumando algum desses “borós” falsificados que só dão tontura?

terça-feira, 29 de novembro de 2011

TRAGÉDIA COM A NOSSA LÍNGUA

Imaginemos nós o caso daqueles alunos que precisam dar uma olhadinha nos jornais e sites paraibanos para se atualizarem nas mais recentes notícias publicadas visando uma boa prova no PSS 2012. A prova de atualidade requer estar bem informado, principalmente nas notícias estaduais. E caso um desavisado estudante  tenha lido o portal Diário da Oeste e se deparado com a notícia que capturamos pode ter sido influenciado pela agressão à nossa Língua Pátria. Tragédia com "j" é, na realidade, uma tragédia para quem escreveu tal notícia. O que mais nos espantou foi que essa tragédia contra nossa Gramática veio exatamente da terra que ensinou a Paraíba a ler: Cajazeiras. O gaiato deste blog grita lá da copa: eita que santo de casa não faz milagre mesmo não. E perguntamos qual o motivo de tal afirmação. Ele responde: é que aquele que tanto reverenciamos como Santo Protetor da nossa Língua, o São Francelino, é na realidade natural de Cajazeiras. Ficamos, no popular, de queixo caído, bege mesmo. Estamos de olho!!!

CONEXÕES DE SEGUNDA CONECTADAS DE NOVO

Deputada Daniela Ribeiro de um lado e o deputado Romero Rodrigues do outro. As duas conexões de segunda conectadas em Campina Grande com os debates antecipados das eleições municipais do ano que vem. O Conexão Arapuan, clone do Conexão Master entrevistou a possível candidata à prefeita da Rainha da Borborema Daniela Ribeiro que com destreza soube sair das "cascas de banana" disparadas pela bancada do programa da TV Arapuan. Na TV Alex Master o deputado Romero Rodrigues ficou um pouco menos a vontade com as (in)diretas do Pe. Albeni e as colocações de Gilvan Freire. Sem querer julgar quem se saiu melhor, nós do Bucho Furado, concordamos que foi bom ver os dois programas políticos das segundas desgarrados um pouco das figuras já carimbadas que estamos acostumados a ver todo início de semana. Bom ver o jornalismo político-partidário saindo da capital e dando espaço para a principal cidade do interior do nordeste brasileiro. Campina, como já ficou provado, vale muito mais do que muitos pensavam e talvez, para o bem do estado, possa estar voltando aos tempos áureos do valor que teve em décadas passadas. Um empate de 3 a 3 para os dois Conexões. Estamos de olho!!!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

NEM A PROCISSÃO AJUDOU A ALIVIAR

Até o momento em que escrevemos este texto tínhamos a informação de que 10 homicídios tinham acontecido na grande João Pessoa neste fim de semana. Sete apenas do sábado para a noite do domingo. Mas o que nos traz aqui não é este número já quase constante na contabilidade policial paraibana e sim o que poderá acontecer nesta segunda em alguns programas policiais. É que entre as vítimas da violência do fim de semana está um homem que foi queimado por um casal. O homem está em recuperação no hospital de Trauma e o casal foi preso na noite deste domingo. Nosso receio: será que alguma equipe de tv conseguiu registrar as imagens do homem antes dele dar entrada no Trauma? Esperamos que não. A exemplo do que já exibiram descaradamente no programa Correio Verdade este ano, não duvidamos mais de nada. Estaremos de olho pra ver se alguém vai expor cenas tristes da vítima apenas com a intenção de chocar e angariar audiência. Pelo jeito nem toda religiosidade do fim de semana com a Procissão da Penha ajudou a reduzir a escalada de violência que somente o secretário de Segurança do estado insiste em desmentir. Será que tem alguém se perguntando como é que a gente tem essa contabilidade antes dos portais? Somos do Bucho Furado e estamos em todos os lugares em todos os momentos.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

RELIGIÃO E POLÍTICA NA PARAÍBA

A procissão da Penha que acontece neste fim de semana em João Pessoa já se tornou, há anos, uma das festas religiosas mais envolventes do nosso estado. Apesar de termos restrições a certos atos e dogmas religiosos não desprezamos o valor da procissão e das demonstrações de fé que vemos no percurso até a praia da Penha. Vimos nos rostos da população uma revelação dos mais íntimos sentimentos em busca de uma felicidade não encontrada no plano terreno e que é prometida apenas para ser alcançada no plano celestial. Infelizmente alguns esquecem que a vida funciona como uma conta bancária que tem seus créditos e seus débitos. Quem muito tem crédito de bondade e demonstração de ajudar ao planeta em que vive, também terá créditos reconhecidos quando não mais estiver aqui. Se essa vida futura realmente existir e para que haja nexo e razão a associação com a contabilidade é Justa e correta. Aqueles que passam por esta vida acumulando débitos encontrará esses débitos lá do “outro lado” para serem resgatados. E para quem crê na reencarnação sabe muito bem o que significa a bondade e a maldade, crédito e débito, nessa para outras vidas. Então fica aqui o nosso alerta para quem vai atravessar o percurso da Procissão da Penha: fique de olho em alguns seres estranhos ao mundo religioso. Anotem. Pelo percurso vão aparecer várias almas deficitárias de bondade e que querem, nada mais nada menos que, se infiltrar num ambiente incomum a elas no intuito de angariar simpatia e sorrisos de possíveis futuros... o que? Eleitores. Haja político querendo tirar proveito de manifestações como as religiosas para se mostrar detentor de alguma fé ou devoção. Pura artimanha. Pelo menos de alguns. Além de políticos que não sabem nem rezar vão aparecer também alguns seres da comunicação que passam a semana cometendo pecados contra cidadãos comuns e acham que pedir perdão e proteção vai salvá-los de alguma coisa. Se conseguirem enganar, é por poucos metros. Sabemos que existem alguns personagens políticos que seguem a Santa há anos, talvez décadas, mas de vez em quando surgem alguns espertalhões querendo apenas aparecer para as câmeras de tv, nas fotos, para pescar alguns votos num ano pré-eleitoral. E não são poucos. Esperamos que nossos meios não façam por onde registrar tais aproveitadores politiqueiros. A manifestação é do povo e que apenas ele possa ser o foco, além de líderes religiosos que naturalmente estarão na Romaria. Só pra não perder a viagem vamos apelar para que o "Cavalo do Cão" lá atrás da UFPB recolha todos eles e se algum escapar pediremos para o "Infeliz das Costa Ôca", lá em Mangabeira, pra impedir que os pecadores cheguem à Penha. Estaremos de olho!!!

E O BAMBAMBAM? BAMBAMBAM EM QUÊ?

Tomando por base a "extrema inteligência" do Julio Bambambam poderíamos começar assim: antes e mais nada gostaríamos de dizer que o protótipo de Frota recebeu seu prêmio dos 15 minutos de fama. Esperamos para postar hoje para levantar o questionar: cadê o bambambam? Foi apenas um ser que necessita se expor para se autopromover. Conseguiu. Postou uma tremenda infantilidade e tentou sair pela tangente mesclando desculpas superficiais e demonstrações de, como diríamos no nordestinês, "pabulagem". Fui isso, fiz aquilo, passei por tais e tais países e por aí foi. Quase todas as nossas rádios e tvs deram espaço para os amigos preconceituosos se pronunciarem. Revelaram mais pobreza de conteúdo e de discurso. Que respondam dentro dos limites da lei. O que nos impressionou também, além da pobreza de linguagem dos afetos infantis, foi o clima gerado na 98 FM entre os colegas Fabiano Faltando Gomes e Heron Querser Cid Moreira. Os dois simplesmente se desentenderam ao ponto de ouvirmos palavrões que em nada contribuíram para a audiência da emissora. Os dois amigos bateram de frente nos fazendo esquecer até do real motivo da discussão que seria o bambambam. Os dois radialistas precisam saber que roupa suja se lava em casa com os microfones desligados, a não ser que a intenção seja de causar algum alvoroço pra segurar o ouvinte. Vindo das paragens do Sistema Correio tudo é possível. Mas bem que poderiam evitar levar ao ar desentendimentos como os que ouvimos. Por lá estão nivelando por baixo o tratamento com o ouvinte, com o telespectador. E antes que algum engraçadinho faça um comentário sobre nosso início de texto, a expressão "antes de mais nada" na realidade é só pra reverenciar o arremedo de Alexandre Frota; o Julio Bambambam (com um apelido desses...). Essa expressão não tem nexo nenhum nem significado nenhum. Antes de mais nada na realidade é uma tentativa de se iniciar um discurso por quem não tem bagagem linguística suficiente para se expressar. Apelando para não ouvirmos mais o que ouvimos, quarta passada, entre os colegas da 98FM. E pra não deixar passar limpo tudo que aconteceu, será que não foi tudo encenação mesmo? Estamos de olho!!!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

RÁDIO E TV. CADA UM NA SUA

Infelizmente ainda tem muita gente praticando comunicação que não distingue os meios rádio e televisão. Apesar de alguns acharem que podem fazer do mesmo jeito na rádio e na tv a realidade mostra despreparo e descuido para com a profissão. Tem radialista e jornalista que lê o mesmo texto quando estão no estúdio de uma rádio e quando estão diante de câmeras. Esquecem que existe um detalhe primordial entre um meio e outro: a existência da imagem para a tv. A imagem nada mais é que mais um auxiliar no ato de comunicar. Neste sábado, ouvindo uma música entre uma rádio e outra ouvimos o seguinte texto que pode passar despercebido por alguns, mas que para nós é subestimar a inteligência do ouvinte e revela também o despreparo de quem veicula. Vamos relatar apenas a primeira frase que ouvimos na Arapuan FM. Diz a gravação:

- Veja agora os novos horários da sua TV Arapuan.

Alguém em sã consciência aceitaria um texto desse na rádio? Mas o pessoal do Sistema Gregoriano aceitou e aceita. Isso também deve estar sendo veiculado na Sucesso FM. Tem também aqueles textos que os apresentadores de tv lêem e não se dão nem ao trabalho de refletir. Reproduzem a escrita que vem de alguma agência de publicidade que também está infestada de gente que se acha privilegiada mentalmente revelando em suas criações despreparo e falta de noção das características próprias de cada meio. Passam o mesmo email para as rádios e para as tvs sem as alterações necessárias. Muitas vezes um apresentador de tv usa, em merchandisings dentro do estúdio, o mesmo texto que é veiculado nos comerciais dos clientes. Soa estranho e em alguns casos fica sem nexo. Cinco minutos de reflexão e notariam as discrepancias. Estamos de olho!!!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

BUCHO FURADO ESCLARECENDO E REVELANDO

Muita gente perde um tempo danado nas redações, nos estúdios, nos corredores das empresas de comunicação, do nosso estado, somente para conjecturar a respeito de quem fornece informações para nós do Bucho Furado. Esses colegas mostram uma infantilidade que até nos surpreende. Vamos a nossa revelação. Prestem bem atenção em nossas postagens. Alguém precisa estar fuçando os bastidores, as redações das rádios, das tvs, dos sites pra descobrir aquilo que publicamos? Resposta: NÃO. Os erros gritantes que capturamos estão expostos nos títulos das matérias, no áudio das rádios, no trabalho que muitos realizam nas tvs. É em cima disso que trabalhamos, fazemos nossas capturas. E ainda tem gente perdendo tempo usando tons de ameaças nos corredores das empresas com possíveis demissões de informantes. Mais uma revelação de ignorância de uma atividade que existe desde quando o rádio foi inventado: a prática da rádio-escuta. Podemos usar esse termo também para as teleaudiências, para as leituras, para tudo. Rádio-escuta é sinônimo de, nas redações mais atentas, vigiar os concorrentes. Nada mais que isso. Simples e eficaz. Infelizmente muitos que se acham profissionais da comunicação desprezam essa atividade. O gaiato desse blog grita lá da copa: esses caras que se incomodam tanto conosco deveriam nos agradecer. A gente é a maior rádio-escuta do respeito ao telespectador, ao ouvinte e ao leitor que tem por aqui. Eles deviam agradecer as consultorias gratuitas que postamos diariamente. O gaiato tá com razão. Estamos de olho!!!

TENTANDO DISFARÇAR. CONSEGUE?

Fomos surpreendidos com as palavras do apresentador do Correio Verdade(?), sábado passado, no momento em que ele fazia (tentava fazer) referências a outros apresentadores de outras emissoras como se estes fossem telespectadores do seu programa policialesco. Como o Correio Verdade do sábado está totalmente perdido mais pra programa de auditório, sem auditório, que pra policial, o desnorteado radialista fica procurando assunto pra "tapar o buraco". E ainda mais tentando se fazer simpático para o telespectador citando/simulando possíveis audiências de outros colegas de profissão. Imaturidade em tentar subestimar a capacidade do telespectador e deselegância do sr. Samuka em citar os nomes dos colegas das concorrentes. Depois de tanto escorregar nos limites da decência e da lei, tem gente com cara de quem está prestes a ter um mal-estar com possíveis processos que estão a caminho da avenida Pedro II. Para se alcançar e merecer um sucesso, mesmo que passageiro, se faz necessário ter maturidade mental tão em falta na nossa comunicação. Estamos de olho!!!

CONEXÕES DE SEGUNDA

Depois de vermos os mesmos assuntos tanto no Conexão Arapuan, clone do Conexão Master e no próprio Conexão Master debatendo sobre os destinos financeiros do nosso estado que por mais que tentem negar vai muito bem obrigado, mudamos de sintonia. Ou alguém é capaz de negar que a qualquer hora do dia o comércio está muito movimentado? Os shoppings que o digam. Com o assunto maçante da greve do Fisco e das tentativas de se mover a população em questões meramente politiqueiras, nós do Bucho Furado optamos por assistir ao Roda Viva, pela TV Cultura, que nesta segunda entrevistou Datena, apresentador do Brasil Urgente da Band. O assunto foi o jornalismo policial praticado pelo próprio jornalista, seus caminhos e suas consequências, além também da história que Datena construiu com sua profissão. Pra não passar em branco total em cima das conexões de segunda, o que nos impressionou foi a tentativa, mais uma vez, de Alex Metro Filho em convencer o telespectador de que a TV Master é “assistida de Cajazeiras a João Pessoa” pelas próprias palavras de Alex Perfumes&Cia Filho. Claro que isso só é possível via internet. Engraçado que o clone da Arapuan clonou até o assunto do clonado. Nossa votação? Empate para “ambos os lados”. Estamos de olho!!! Bem que um certo apresentador de programa policial de João Pessoa poderia ter assistido Datena pra pelo menos aprender a falar com mais delicadeza nos debates.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

DIA DECISIVO PARA OS BOATOS

Todos sabem da situação do nosso colega Helder Topete Moura após ter feito algumas críticas ao governo municipal de João Pessoa. As falas do nosso prefeito revelaram em bom tom o que todo jornalista sabe e faz beicinho querendo esconder: a força do cliente em cima do meio no qual anuncia e, consequentemente, em cima dos posicionamentos que alguns tentam disfarçar. Pelo menos o prefeito falou e assumiu o que outros políticos e clientes não têm coragem de assumir quando pressionam os dirigentes das emissoras. Mas o que falta saber é: Helder Moura volta nesta segunda como se tem anunciado pelos seus colegas da Correio? Terá a pressão do nosso corajoso e comprador prefeito retirado do ar o jornalista cobrador? Hoje é um dia decisivo para as especulações e os boatos da possível influência governamental no Sistema Correio. Coisa que não é novidade nenhuma para nenhum comunicador do nosso estado. Algumas indignações foram expostas nestes últimos dias pela API e por alguns colegas de profissão em relação ao ocorrido. Os que silenciaram, infelizmente, assumiram a verdade da dependência política e até certo ponto se deixaram expor pela ausência do posicionamento em defesa da profissão. Estamos de olho!!!

JORNALISTA É PRA INFORMAR E NÃO PARA JULGAR

Há meses que comentamos a respeito de posicionamentos de alguns colegas nossos que nem disfarçam os objetivos que os movem. Jornalista não está aí pra afirmar em tom de julgamento e dando sentença. Jornalista existe para transportar a notícia procurando influenciar o mínimo possível na informação. Mas o que percebemos, hoje, em nosso estado? Comunicadores possuidores do dom de influenciar no posicionamento dos seus leitores, dos seus ouvintes, dos seus telespectadores. E não são poucos. A confusão da compra dos livros pela prefeitura da capital é o caso mais recente. Caberia aos nossos colegas relatarem o fato revelando as diversas posições dos envolvidos, mas como canta Jorge BenJor: Mas que nada... Nossa captura no twitter do colega Luís Cabelodetoldo Torres, abaixo, mostra bem o que se esperar dos que devem suas postagens a um ou a outro. Se é briga de sócios, se é indício de negociata, se tem uso indevido de verbas públicas, cabe à justiça concluir e pra isso existe um procedimento chamado processo. Processo que muitos colegas insistem em desprezar e opinam imediatamente ao aparecimento de algum fato. E em muitos casos, dias, semanas, meses depois, passam por desacreditados quando os verdadeiros fatos emergem. Pena para nossa classe tão sofrida e tão desacreditada. Estamos de olho!!!

RESSACA DE FIM DE SEMANA

Todo fim de semana, entre a sexta e o domingo, fazemos uma vistoria geral nos sites paraibanos e sempre dá nisso que mostramos abaixo: descuido para com a nossa Língua Pátria e também para com a própria profissão que exige um mínimo de conhecimento da nossa Gramática para se estar apto à pratica do jornalismo. É verbo inventado no infinitivo acentuado, é falta de vírgula, falta de sílaba, Pressa em postar? Inimiga da perfeição. Que São Francelino seja evocado o mais rápido possível em nossas redações. É tão fácil encontrá-lo aqui em João Pessoa. Estamos de olho!!!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

PORTAL FAZ PREVISÃO DE MORTE DE MORTO

Conforme captura que nos foi enviada por uma adepta do Bucho Furado, nossa colega desconhecida Ceiça Chaves, o pessoal do portal Correio está trabalhando com futurologia. Daquelas que de nada servem. Previram o falecimento de um já falecido? E pode? O gaiato deste blog revela que com as recentes ameaças de processos que estão esperando lá pelas bandas da avenida Pedro II, devem estar se consultando com Mãe Delamare pra tentar melhorar o clima por lá. E pelo jeito Mãe Delamare tá influenciando também nos textos. Tem jornalista que tá com tanto medo de receber a culpa pelos desmandos de alguns apresentadores que só entra no prédio da Correio com o pé direito e na hora da saída dá 7 pulinhos pra São Longuinho. Se o Bispo Macedo descobre muda rapidinho o sinal pra Clube como andam dizendo por aí. Será que estão consultando Mãe Delamare também pra descobrir quem são os Buchos Furados? Salve Bangalô 3 vezes. Estamos de olho!!! E como a nossa grana é ralinha ralinha a gente vai é fazer um 0800 com pai Pedim do Rangel só por precaução.

CARACTERES NA TV TAMBAÚ - PADRÃO ZERO

Conforme nossas capturas do canal 5, TV Tambaú, a imaginação do pessoal de lá responsável pelas chamadas da tv está bem fértil e exagerando naquilo que chamamos de redundância. O que nos faz concluir também, pelas imagens, que padrão por lá está em falta. Vamos aos detalhes.
- Numa tela se escreve 13:20 da tarde - alguém conhece 13 horas que não seja da tarde?
- Noutra tela está escrito 1 da tarde - já não é mais 13 horas
- Na outra escrevem por extenso “ao meio dia e meia” - não tem mais número
- Em outra tem 11:30 da manhã - tentando achar um padrão nos números deles, existe 11:30 da noite?
Na hora da edição dessas telas deve rolar um “bota diferente nessa”. Nossa conclusão é que não existe quem assista a própria tv entre eles pra consertar essas disparidades. Estamos de olho!!!

SITES COMBINAM NO MESMO ERRO

Conforme captura nossa, nesta quarta, nossos colegas dos portais Paraíba Já e Mais PB combinaram no erro na mesma notícia e exatamente na mesma posição do título da matéria. Erraram na concordância do plural com singular. Escorregão imperdoável que nós não deixamos passar em branco. Um cuidado de leve com uma pequena revisão teria resolvido tudo. Mas tinham que errar no mesmo lugar? Bem estranho. Será que tem gente trabalhando nos dois portais e só fez um Ctrl C + Ctrl V de um lado pro outro? Estamos de olho!!!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

AUTO ESCOLA PARA O JORNALISMO

Diante de tantos descaminhos que o nosso jornalismo vem traçando e trilhando ultimamente, veio à nossa mente o que seria necessário para que nossos colegas ficassem mais esclarecidos? Esclarecidos a respeito da nossa profissão. Muito se fala, muito se comenta sobre as regras que designam a prática jornalística. Mas o que é o jornalismo? Como ele deve ser posto em prática? Qual a sua base? As regras todo mundo sabe e quem não sabe tenta se mostrar sabedor. Mas em que poderíamos colaborar para esclarecer a respeito? Resposta: aula de trânsito para os jornalistas. Como assim? Deve estar se perguntando nosso leitor. Trânsito sim. Voltemos ao princípio decifrando o que faz um jornalista. Um jornalista nada mais faz do que trabalhar com transporte. De que maneira? É o jornalista que transporta a informação para o público. É ele que deve captar a mensagem e servir como meio para que ela seja divulgada, noticiada. Então cabe aos nossos colegas, e a nós mesmos, a conscientização de que devemos cuidar do trânsito entre o fato propriamente dito e a tomada de conhecimento deste fato pela sociedade. Nada mais que um transporte da informação. Não nos cabe a utilização da informação para, no meio do caminho entre a captação e a sociedade, proveito próprio, para interferirmos no seu teor, para a modificarmos sorrateiramente nas vias que ela terá que ultrapassar até seu destino final. Precisamos aprender a receber o “pacote” que não é nosso, transportá-lo preservando e entregando esse mesmo “pacote” com as menores deformações possíveis. As estradas podem até ser diferentes, os veículos diversos, mas é o destino que interessa e nesse caso o destino se traduz como leitor, telespectador, ouvinte. Alguns podem se utilizar de uma carroça como nós e outros de veículos turbinados, importados, mas a melhor compreensão do consumidor da informação é a meta a ser alcançada. Estamos de olho. Em que? Nas estradas da informação e na preservação dela.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

SEM LIMITES PARA O MAU JORNALISMO

Quando vimos casos como o da adolescente de Bayeux escancarado na TV Correio, dissemos a nós mesmos que “toda aquela turma tinha chegado ao limite”. Mas limite, para eles, é tão somente uma barreira que deve ser empurrada, ultrapassada e até mesmo desprezada. Quem assistiu, sexta passada, às atuações de Emerson Machado junto com, para nossa decepção, Heron Cid e ao meio dia Samuka Duarte, os três praticamente batendo o martelo pela condenação do pai das duas crianças mortas, pode sentir um verdadeiro desrespeito ao que se conceitua “ser humano”. Tanto à pessoa do pai suspeito e não acusado como também a todos os envolvidos na situação. Se a justiça agisse com a mesma rapidez dos ditos “jornalistas”, nesta segunda eles estariam suspensos de exercer suas funções. Após a divulgação do laudo do IML do possível envenenamento das crianças e não mais o estupro espremido pelos nossos colegas da afiliada da Record, TV Correio, no sábado o sr. Samuel, ou seja, Samuka apareceu no vídeo todo sem graça tentando explicar o inexplicável praticado por ele e seus amigos na emissora. Lá veio ele com as já desgastadas desculpas de imprensa tem que divulgar, que imprensa isso, imprensa aquilo, mas como falar de imprensa sem ter conhecimento do que é ética, moral, decência? Ser da imprensa não significa falar da vida dos outros. Os fofoqueiros fazem isso muito bem. Se houvesse um curso para Fofocalismo, nossos colegas estariam dando aula, já Jornalismo requer muito mais que simplesmente saber encarar um microfone ou uma câmera. Para nossa felicidade ainda existem outros que podemos confiar e assistir aos seus posicionamentos, inclusive criticando, em suas aparições, essa imprensa que desce de ladeira abaixo sem freio e sem marcha. Não nos furtaremos a nomeá-los: Jonas Batista, Fábio Araújo, Washinton Luís, Alexandre Coronago, Lauro Lima, Vinicios Henriques, Nilvan Ferreira, Rubens Nóbrega e tantos outros que não usurpam das aflições alheias visando apenas proveito próprio. E para que nosso leitor saiba, corre na rádio peão que os familiares das duas meninas aguardavam que o repórter Mofi não estivesse no velório, pois poderiam reagir. Pelo sim pelo não, quem viu a matéria na Correio notou quem fez a cobertura foi Harriane Arruda. Se desgraça alheia representa Ibope, Samuka, Heron, Mofi, Fabiano e todos os demais colegas podem ficar despreocupados que estarão sempre à frente nas pesquisas. Que possamos, nós da imprensa, refletir sobre tanto erros em cascata. Erros nos laudos dos hospitais, da Polícia e principalmente da falta de um fator básico para o bom jornalismo: a checagem de todas as informações antes de publicá-las. E mesmo ao publicá-las não vestir a toga de "juízes" da sociedade. Quem não lembra do caso da Escola de Base massacrada por causa de declarações precipitadas de um delegado e principalmente da imprensa seduzida pelo sensacionalismo? Quando a gente achava que já tinha visto o pior e aprendido com ele, descobre que ainda pode piorar. Mais revelações da rádio peão dão conta que mais processos estão a caminho da avenida Pedro II; endereço do Sistema Correio. Nós continuaremos de olho!!!

ROTINA DE FIM DE SEMANA

Já está virando rotina ver tantos escorregões de fim de semana nos sites paraibanos. Mas já desconfiamos o que está acontecendo. É a ira dos plantonistas que está a mil por causa do sábado e domingo de trabalho. Só pode ser. É plural e singular, acentuação faltando, títulos incompletos, nome de time de futebol errado e até nome de estado no lugar Amazonas no lugar da atleta amazona e por aí vai. Estamos de olho!!!

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

ELOGIO COMO DISFARCE

Dá uma tristeza imensa quando vemos, lemos e ouvimos verdadeiros pronunciamentos de colegas de profissão em relação a certos políticos. Para disfarçar usam da expressão: quando é coisa boa a gente elogia. Pura falta do que dizer e também falta de senso de lucidez subestimando o leitor, o ouvinte, o telespectador. O que é um político afinal? Nada mais que um servidor que está num cargo público, mas não é dono do cargo que exerce. Não prestou concurso para alcançar estabilidade. Pois bem. Alguns radialistas e jornalistas tratam políticos, governantes como semideuses intocáveis e possuidores de todas as sabedorias possíveis. Muitas vezes os elogios e a submissão são tão exagerados que provocam um nó no estômago. Governante está no cargo para trabalhar e prestar contas de cada passo que tenha verba pública envolvida. Políticos nada mais são que empregados do povo, o qual paga dezenas de impostos para também garantir os recheados salários deles. Tristeza para nossa classe impregnada de comunicadores que nada comunicam a não ser exaltações desmedidas aos que estão no poder revelando, em alguns momentos, uma quase excitação. Se eles fazem algo de bom para a sociedade estão simplesmente cumprindo a obrigação, cumprindo seus deveres. Nada que façam pelo nosso estado será merecedor desses elogios vergonhosos que estamos nos acostumando a presenciar nas rádios, nos jornais, nas tvs. Trabalho.Isso é o que eles, a partir do momento em que assumem um cargo, devem prestar como pagamento ao crédito que recebem pelo voto popular. Por que será que noutros estados vizinhos, a imprensa não atua como a nossa? Nessa simbiose doentia e inescrupulosa. Maturidade? Independência? Estamos de olho!!!

*** As Pérolas da Semana estão logo abaixo.

PÉROLAS DA SEMANA

Estamos de volta com o quadro que todo mundo espera no fim de semana. Dessa vez, num só dia, pegamos tantas pérolas do professor do estado Samuel, ou seja Samuka Duarte que nem assistimos mais outros dias. Foram tantos erros em tão poucos minutos que temos até medo de estar praticando bulyng revelando tantos atentados à nossa gramática por parte do professor. Professor? Ficamos imaginando o que será que os alunos dele conseguiram aprender. Vamos às pérolas sem brilho.

- Para que as crianças não vaem trabalhar – Samuka CacetenaGramática Duarte
- Um dos países mais demagogo do mundo – Samuka Falando de quem mesmo?
- Um dos países mais falso do mundo – Samuka Professor de quê?
- Todas as crianças onde me vê me abraçam – Samuka Humildade Duarte
- Quem vai cantar Vit e Léo? – Emerson Hajadente Machado
- A população revoltada pegaram o acusado – Águia Atacando a Gramática
- Essas cruzes foram asfixadas – Patrícia Bocatrejeito Rocha
- A matéria do Alagoa Grande – Linda SósabelerTP Carvalho
- O presente foram para as 15 debutantes – Marília Ximenez Lima
- Primeiro dia de greve dos policiais civis atingem a população – Laerte Redondo Cerqueira
- Oftalmologista Oswaldo Trigueiro (era Travassos) – Jota Minhavovozinha Jr

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

GLOBO NÃO APITA MAIS TÃO FORTE

video
Há algumas semanas que o telespectador torcedor de futebol só tem decepção com as transmissões da Rede Globo. Os jogos da sul-americana só começam a aparecer na telinha prateada após alguns minutos de bola rolando. Nesta quarta foi o auge. Conforme vídeo capturado por nós o jogo do Vasco contra o Universitário do Peru, quando entrou no ar, estavam decorridos mais de 15 minutos. Imagine só se nesses primeiros minutos houvesse algum gol? Tristeza para o torcedor vascaíno. Melhor pra concorrente Bandeirantes começou suas transmissões enrolando também pra começar mais ou menos no mesmo tempo da Globo. Luciano do Vale deve ter sido forçado a aguentar "pereirão" enquanto a bola rolava. O que será que estamos presenciando nesses dias? Pelo jeito o poder da Globo em se tratando de futebol já não ultrapassa as fronteiras brasileiras. Nem na América do Sul? Mais um detalhe: o jogo desta quarta foi no Brasil e mesmo assim a Venus Platinada não teve moral para retardar o início do jogo.  Dá até pra notar o desânimo do narrador global Luís Roberto no começo da transmissão. Teve que assistir aos últimos minutos de “pereirão” enquanto a bola começava a rolar no São Januário. Estamos de olho!!!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

CÁSSIO SENADOR. PRIMEIRAS AÇÕES

Mais uma vez o nosso detetive Bucho Furado, tipo Mário Fofoca, deste blog teve acesso aos primeiros diálogos do senador Cássio Deumtrato Cunha Lima. O maior senador do mundo assim que adentrou no seu gabinete chamou a secretária para o diálogo que segue.

- Qual o nome da senhora?
- É...
- Não importa. Vamos ao que interessa.
- Tenho duas importantes tarefas para a senhora.
- Contrate uma empresa de dedetização e desinfete logo essa sala.
- Anotou?
- E a outra senador?
- Chame meu secretário.
E o secretário chega.
- Diga MAIOR S E N A D O R DO MUNDO.
- Providencie uma licitação urgente de Hipoglós e Xilocaína.
- É para o Ministério da Saúde?
- Não meu caro amigo.
- É para mim mesmo.
- Se nesse ano que nem era senador já tive inchaço nas partes, imagine os sete anos que ainda estarei aqui.
- Já não aguento mais tanto jornalista e político só querendo tirar uma “fotinha” ao meu lado.
- My eggs will explode.
- Precisa traduzir? Ufa.
- Agora que sou senador vou gastar meu inglês lá em Campina Grande.
- Ah, sim. Avise a secretária que hoje eu só recebo o pessoal do blog Bucho Furado.
- Pelo menos eles não estão atrás de verba.

PREFEITO TÉCNICO VIRA POLÍTICO? IMPRENSA NA BERLINDA

Um esclarecimento se faz necessário antes que comecemos nosso texto. Não somos políticos e não fazemos política neste blog.

Ficamos impressionados com o silêncio de muitos colegas nossos com as palavras do prefeito da nossa capital a respeito do jornalista Helder Moura. Não procuramos saber o que escreveu ou falou o jornalista, pois não nos interessam suas razões nem explicações a respeito das suas possíveis palavras. O que nos move, aqui, não é o posicionamento político partidário do prefeito de João Pessoa, mas sim o que ele disse e ratificou sobre o fato de pagar publicidade no Sistema Correio deixando a entender que o sr. Helder Moura não poderia fazer críticas ao seu governo. Será que o nosso prefeito tão elogiado como técnico num cargo eletivo está sendo, aos poucos, contaminado pelos discursos e pelas práticas políticas tão comuns com outros que estão na profissão mais tempo? Será que um comercial além de calar deve evitar também alguma crítica, seja ela qual for? Como se sabe, no jornalismo, o espaço para uma possível resposta, quando há necessidade, deve ser imediatamente cedido. Não seria o caso de utilizar o mesmo espaço que o sr. Helder Moura usou para a divulgação de uma nota da prefeitura desdizendo o próprio jornalista? Para nós, deste blog, essa seria a providência a ser tomada e não a de se mostrar como um provável comprador de opinião ou silêncio como deixou a entender o prefeito. Pensávamos que esse tipo de discurso, que revela troca de verba pública por opinião, continuava nas coxias dos meios e não expostos como foi. É de espantar o silêncio sepulcral de alguns colegas que gritam e alardeiam a liberdade de imprensa. Tomando como certo o discurso do ex-técnico e agora político prefeito, da nossa capital, os que silenciam devem estar fazendo jus às palavras do governante. Infelizmente. E pra quem quer ainda disfarçar que uma verba pública não compra uma opinião que se pronuncie contra as colocações do prefeito da nossa capital. Estamos de olho!!!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

TRANSMISSÃO AO VIVO. NA PB UM DESPERDÍCIO

O que estamos constatando ultimamente nas nossas tvs locais é simplesmente um desperdício do que chamamos de “ao vivo” no linguajar televisivo. Sábado passado bem que o Cidade em Ação e o Jornal da Arapuan poderiam ter trocado de nome para Thaisa Ao Vivo. Fizeram tantas intervenções da repórter nos dois programas que quase faltava voz na moça. E assim acontece em outras emissoras da nossa capital. As intervenções ao vivo estão banalizadas. Uma entrada ao vivo em um telejornal deve ser utilizado para dar aquela informação que não foi possível transformar em reportagem pela urgência ou pelo ineditismo, mas o que estão fazendo por aí, ou seja por aqui, é ao vivo para qualquer coisa, até para coisa nenhuma. Algumas vezes o repórter se posiciona num ao vivo pra responder perguntas do apresentador num total despreparo jornalístico de algumas de nossas emissoras. Banalizam e estragam o que deveria ser um destaque num telejornal. Estamos de olho!!!

SERÁ A POSSE DE CÁSSIO?

O que será que aconteceu no portal Mais PB, nesta segunda, pra cometer tanto escorregão num dia só? Essa foi a pergunta que ficou sem resposta na reunião de pauta do Bucho Furado. E como o gaiato de plantão não deixa barato, saiu com esta: isso deve ser coisa de estagiário. Os titulares devem estar todos em Brasília pra fazer claque na posse de Cássio. Estamos de olho!!!

CONEXÕES DE SEGUNDA

Entre os concorrentes das noites de segunda o Conexão Arapuan, clone do Conexão Master, trouxe o humorista Nairon Barreto na intenção de esclarecer as críticas do nosso Zé Lezin em relação a João Pessoa. Enganou-se quem achou que Nairon iria sair dessa história esmorecido ou menos popular. Nairon deu uma aula de como se explicar e como mostrar suas opiniões a respeito dos destinos não só da nossa capital, mas também do nosso estado que vem, há décadas, se arrastando enquanto nossos vizinhos só prosperam. O Conexão Master trouxe a discussão já mastigada da greve do Fisco e da posse de Cássio nesta terça. Até quando essa posse vai render? Quem sabe. Como o Bucho Furado é constituído por gaiatos de plantão a votação deu 5 a 2 para o Conexão Arapuan, mas não somente pelas brincadeiras de Nairon e sim pela sua capacidade de falar também de assuntos sérios. Além de humorista se mostrou uma pessoa capaz de não se envolver com picuinhas políticas, tão comum no nosso estado. Apesar de toda capacidade da bancada do Conexão Master, sentimos falta de um entrevistado para estar na "berlinda" da Master. Estamos de olho!!!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

CINEGRAFISTA MORTO. E SE FOSSE NA PARAÍBA?

O que aconteceu com o cinegrafista da rede Bandeirantes no Rio de Janeiro e repercutiu em todo o mundo nos faz refletir sobre a escalada de violência que só cresce na Paraíba. A nossa pergunta é: e se fosse na Paraíba, ficaríamos como os demais somente na solidariedade? Muitas e muitas pessoas, pelo país afora, estão constantemente ameaçadas pelas miras dos traficantes e muitas morrem vítimas de balas perdidas ou não.  Mas como está o nosso jornalismo na Paraíba? Como um cinegrafista comum, de qualquer emissora nossa, deveria se portar em momentos de perigo iminente? Como todos sabem apenas a TV Correio disponibiliza o colete à prova de balas, mas e daí? Alguns “repórteres” já até bateram fotos como se o colete fosse na realidade um troféu e não um equipamento de segurança no trabalho. Desfilam e se mostram com o colete numa atitude infantil de querer mostrar algo que nem sabem qual a real utilidade e em que momento deve-se usar. Para a utilização de qualquer equipamento de trabalho, um treinamento deve ser oferecido. Até para a utilização de um simples microfone as dicas de como utilizá-lo devem ser dadas. E em nosso estado se nem como usar um microfone da forma correta algumas emissoras se preocupam, imagine o nosso leitor no caso de um colete. Meses atrás o repórter “mofi” esteve no meio de um tiroteio no Alto do Mateus e com total irresponsabilidade e despreparo esse “repórter” ultrapassou as linhas de ataque dos policiais em ação e quase levou um tiro. Quase que levava um tiro de um policial que naquele momento se posicionava procurando um lugar para se proteger. O “mofi” simplesmente cometeu a insanidade de se aproximar sem ter o treinamento devido. Hoje, tanto o “repórter” quanto o cinegrafista poderiam estar no cemitério. A rádio peão até comenta que o “mofi” foi acometido de uma forte diarreia naquele momento. Tudo fruto de despreparo. Fica aqui o nosso alerta. Quem ainda achar que coisas como a que levou o repórter cinematográfico da Band ao óbito só acontece por lá... Estamos de olho, mas mantendo a distância providencial.

ESCORREGÕES DE FIM DE SEMANA

Numa passada rápida pelos nossos portais capturamos alguns escorregões acarretados apenas pelo que já batizamos de pressa inimiga da revisão. Tem portal que ainda está homenageando o Outubro Rosa, casamento forçado de plural com singular, verbo conjugado na terceira pessoa do singular do Presente do Indicativo que deveria estar no infinitivo e tem até dois portais que se utilizaram do linguajar daqueles que, geralmente, presenciamos entre os indígenas. Que nossa postagem sirva de alerta para mais um pouco de calma no momento de postar matérias, principalmente nos títulos. Estamos de olho!!!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

MIRAMAR FM E TV MIRAMAR A SERVIÇO DA ALIENAÇÃO

Como é de conhecimento até de quem ainda está engatinhando, a TV Miramar e a Miramar FM são duas emissoras consideradas educativas pelo Governo Federal que é quem dá autorização para o uso de canais de comunicação em nosso país. Após darmos uma assistida nas duas, constatamos que realmente elas estão exercendo exatamente as funções a que se destinam hoje; a da melhoria do bolso dos seus diretores. A TV Miramar, canal 4, está prestando “um grande serviço” educativo religioso daqueles com doutorado em distorcer passagens bíblicas para arregimentar mais fieis e, consequentemente, mais doações monetárias. A tv deve estar arrendada à Igreja Mundial do Poder de Deus num desrespeito total ao que se destina a emissora. A outra aberração é a locação da Miramar FM que opera na frequência de 107,7 Mhz para a “educação” política da nossa população. A rádio é cheia de programas que só têm um propósito: ressaltar o governo estadual e municipal da nossa capital num exemplo quase divino de democracia. Mais uma distorção do propósito a que se destina a emissora. E ainda tentam disfarçar os comerciais usando a frase “vamos ao apoio cultural”. Dá pra engolir? Duas emissoras legalmente educativas, entregues aos interesses particulares. Uma querendo alienar mais fiéis religiosos e a outra, alienar mais fiéis políticos. São duas emissoras pertencentes ao grupo Gregoriano. Pelo menos na TV Miramar e na Miramar FM não deve estar faltando dinheiro pra pagar os “funcionários” delas. Precisa dizer o porquê? Estamos de olho!!!

MAIS UM EFEITO DOS FINADOS

    Mais um efeito do dia de finados foi capturado, por nós, no portal MaisPB. A pergunta que não quer calar em nossa redação é qual o motivo de não terem feito a devida correção numa mesma matéria? É que nossos colegas do MaisPB postaram duas vezes a mesma reportagem em com textos levemente diferentes. Numa usaram a expressão “baixo calão” e no outro, praticamente, com o mesmo texto, sobre o mesmo assunto usaram “baixo escalão”. Pelos dois textos o termo foi usado pelo vereador Jorge Camilo, apesar de a foto usada pela reportagem ser a de Bruno Farias que também se pronunciou sobre o ocorrido, mas que não foi o autor da frase. Estranho, pois o leitor quando lê o título, inconscientemente, liga a expressão à foto exposta. Pelo jeito, o pessoal do MaisPB ficou mesmo indeciso sobre qual expressão teria sido usada na fala do vereador e pra ficar em cima do muro resolveu deixar as duas lá no portal. Pobre do leitor desavisado que vai acreditar que o vereador Jorge Camilo realmente disse tal disparate. E pelo exposto no portal ficamos na dúvida. Será que ele disse “baixo escalão” ou “baixo calão”? Estamos de olho!!!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

JORNALISTA DÁ FURO EM SITE

Conforme nossa postagem, nosso colega Giovanni Meireles tá mais do que ligado na nossa Universidade. Quem leu a revista Politika entende o que nós queremos dizer. É que não faltou mote na revista quando o assunto foi a UFPB nas últimas edições. Mas como o nosso leitor pode ver não é exatamente em matéria de política que o jornalista está de olho também. É que simplesmente o atento colega deu um furo no próprio site da instituição. O anúncio desse concurso de um minibaja fabricado no Centro de Tecnologia, em João Pessoa, que vai concorrer com outras Universidades não encontramos no próprio meio de divulgação da UFPB que seria o www.ufpb.br. Pelo menos até a noite desta quarta de finados não. Conclusão: furo do competente e atento Giovanne na instituição em que ele mesmo se formou em Jornalismo. Estamos de olho e torcendo pelos nossos universitários.

CULPA DO FERIADO?

A aproximação do dia de finados deve mesmo ter deixado alguns colegas nossos com uma vontade louca de folgar. Deu nisso que capturamos em alguns portais da nossa Paraíba. Que o nosso leitor faça seus comentários nas redações, nos estúdios , entre os amigos. Estamos de olho!!!





EFEITO FINADOS NA GRAMÁTICA

Mesmo com um feriado nem tão feriado assim, pelo menos para a maioria dos radialistas e jornalistas, a cabeça dos nossos colegas estressados continua dando nó no cumprimento das regras que regem a nossa Gramática. Ao que parece quem está na data que se reverencia hoje são erros de concordância verbal e nominal em nossos sites. Para não nos estender muito vamos logo ao primeiro. O portal WSCom errou feio no plural e na acentuação . E ainda tem gente que replicou no twitter como é o caso do @noticiapb. Não vamos nem comentar. Estamos de olho!!!

terça-feira, 1 de novembro de 2011

MAL ENTENDIDO

Engana-se quem acha que nós do Bucho Furado temos algo contra o sistema Gregoriano. O fato é que, entre as demais em João Pessoa, a Arapuan há anos vem sempre se desestabilizando e quem sempre “paga o pato” são os funcionários. Desde a última vez em que venceu no Ibope, a TV Arapuan, perdeu seu rumo e não se encontrou mais. Como nós temos acesso a vários colegas de lá, ficamos sabendo dos tratos e maus tratos ocorridos nos corredores e estúdios. Quando a situação ia bem, não havia melhora nenhuma funcional e como vem há meses perdendo credibilidade e com dificuldade de clientela quem sofre com isso são os que lá trabalham. Desde meados deste ano que quem faz hora extra não recebe e mesmo assim elas são feitas. Isso é um reflexo do tratamento que uma empresa dá quando falta administração correta. Alguns pontos podemos demonstrar e que não precisamos de nenhum informante interno para nos dizer. Dois na realidade. Um deles é o fato de que o dono da emissora não tem conhecimento algum do que se passa nas “entranhas” de uma emissora de televisão. Não foi criado na comunicação. Outro é o fato de que o principal diretor da emissora não tem a capacidade de conquistar seus colegas de equipe e somente usa do tratamento de autoritarismo visando apenas a sua promoção, ou salvação pessoal. Dizem até que existem processos de assédio moral feito por ex-funcionários. Fazendo um paralelo com as demais emissoras não temos conhecimento em nenhuma outra que tenha tratamento igual ou parecido entre a direção e o corpo funcional. As várias postagens que fizemos a respeito das muitas reuniões que acontecem normalmente no sistema Gregoriano, se deu apenas com o intuito de comentar a respeito do andamento dos meios de comunicação no nosso estado. Não há, do nosso lado, nenhuma perseguição com quaisquer pessoas diretamente, mas sim com as perspectivas que envolvem nosso meio e os profissionais envolvidos. Estamos de olho!!!

CONEXÕES DE SEGUNDA

Ficou difícil assistir ao Conexão Master e seu clone da Arapuan. Confessamos que contra Pereirão e Tereza Cristina, em Fina Estampa, a concorrência fica pelas margens. Infelizmente o Conexão Arapuan, sabe-se lá porque, não foi ao vivo o que frustrou os tuiteiros e telespectadores. Sem atrativo foi o primeiro bloco com a primeira dama do estado que apesar de tentar se mostrar apolítica aproveitou o espaço para regar a nossa pobre imprensa que sobrevive das picuinhas políticas principalmente na tentativa de levar pra população a paternidade de um hospital que será, na realidade, construído e equipado em sua integralidade com recursos do Teleton. A presença do prefeito de João Pessoa no Conexão Master ficou mais para uma prestação de contas tipo leitura de releases. O destaque entre os Conexões ficou por conta das palavras sensatas da segunda convidada do Conexão Arapuan, a secretária de Saúde de Campina Grande, Tatiana Medeiros, que se mostrou bem acima das picuinhas políticas em torno da paternidade da AACD e das tentativas do nosso colega Luís Cabelodetoldo Torres em tentar extrair da secretária algum posicionamento que a comprometesse. Na votação entre os integrantes do Bucho Furado havia um empate até a entrada da secretária campinense. Pela agilidade e coerência das declarações da representante de Campina Grande chegamos ao placar de 4 a 3 pra o clone do Conexão Master, o Conexão Arapuan apesar de não ser ao vivo. Estamos de olho!!!