domingo, 8 de dezembro de 2013

BERRANDO COMO DE COSTUME

Semana passada, certo comunicador, (usamos esse termo por não considerá-lo Radialista e muito menos Jornalista), atreveu-se a chamar um jovem Jornalista de "vagabundo" e outros termos bem característicos de quem usa o microfone e a câmera para escarrar seu nível mental. Mas o que esperar de alguém de raízes alcouceiras como as dele? O que esperar de alguém com raciocínio limitado a seguir governantes de plantão, regado a patrocínios que compram suas opiniões? Como culpar o pobre que se tornou rico às custas de negociações escusas? Negociatas com o objetivo de enganar/conduzir o eleitor desatento e a população frágil. Se o jovem Jornalista que estudou, se esforçou por anos para ter seu nível superior, fosse o que berrou o débil comunicador, o que pensar o próprio débil que talvez nem o ensino fundamental tenha conseguido finalizar? O que pensar do desprovido de vocabulário que para tentar manifestar algumas opiniões, usa constantemente palavrões que revelam sua índole? Na realidade, o débil comunicador, para ser referir ao jovem Jornalista, apenas berrou, como é de costume quando sente que tem alguém com mais propriedade intelectual e moral. Quem será o vagabundo? O pobre de espírito? O pobre?

4 comentários:

Anônimo disse...

Esse pseudo comunicador Fabiano gomes, é o mais escancarado caso que a politicagem do nosso estado, que manipula a opinião pública com profissionais a serviço de interesses exclusos de grupos políticos,como fazem mal a nossa sociedade.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

o Sistema correio contrata um profissional desqualificado como esse, que em que um dia fazer um comentário e no outro pedi desculpas o programa correio debate está insuportável de ouvir,é por isso que escuto o programa de Nilvan Ferreira.

Eliane Lima disse...

Está na hora do Sistema Correio ver aonde quer chegar,pois deixei de assisti pois a programação se tornou lastimável,prefiro ouvir Nilvan Ferreira.