sexta-feira, 21 de outubro de 2011

DEBATE NA UFPB. VITÓRIA DO RÉU

O que se viu no “debate” da UFPB, no qual alguns apresentadores da tv paraibana expuseram suas visões a respeito do denominado jornalismo sensacionalista, foi na verdade o que a gente pode chamar de “tiro pela culatra”. Analisemos alguns pontos da “festa” que se transformou o dito debate.
1 – Alguns alunos fizeram uma encenação com roupas sujas de sangue já demonstrando o que vinha pela frente; um palco e não uma mesa de discussões
2 – Foram chamados representantes de todas as emissoras. Um de cada tv. Não entendemos porque chamaram 2 da TV Cabo Branco que coincidentemente são marido e mulher.
3 – Apesar da organização ter começado o trabalho bem dirigido, as coisas saíram do trilho quando o apresentador Samuka Duarte começou a falar. O convidado virou réu a partir daí.
4 – O debate transformou-se em desrespeito e picadeiro.
5 – O respeito da plateia somente acontecia para com os demais convidados
6 – Faltou controle da mesa para exigir o mesmo tratamento para com o, agora, réu Samuka.
E assim se gastaram 2 horas de conversas com pouco resultado, mas com uma constatação: a falta de respeito que o sr. Samuka Duarte pratica em alguns momentos no seu programa, ele viveu também dos deseducados que estavam na plateia do auditório da UFPB. Em alguns momentos Samuka foi até aplaudido quando jogava de volta que tantos estudantes reunidos daquele jeito era por causa dele Samuka. O que foi projetado com um objetivo resultou noutro fim. Resultou na vaidade inflada de Samuka que como ele mesmo falou não é jornalista e sim apresentador. Então por que queriam que ele soubesse o que é ser Jornalista? O sr. Samuka é na realidade mais uma peça no tabuleiro dos meios algemados aos governos, com seus donos políticos e de interesse na sociedade apenas para angariar lucro e votos a cada dois anos. O sr. Samuka é hoje o que alguns formados no Curso de Jornalismo serão amanhã. Debate leva a novos debates, estudos, resultados. Qual foi, então, o resultado do debate da UFPB? Qual proveito? Respondemos. Mínimo para a plateia que se deixou envolver numa atmosfera de picadeiro comparável ao que o “réu” Samuka está acostumado a encenar. Poderiam muito bem ter evitado a presença do réu e ter aprendido com os demais convidados a respeito do mercado de trabalho, este sim bem distante das carteiras do Departamento de Comunicação. Hoje não teremos o clássico "Pérolas da Semana". Classificamos esse circo da UFPB como sendo a grande Pérola da Semana. Se teve algum "vitorioso" no "debate", esse foi o sr. Samuka. Uma coisa, pelo menos, foi proveitosa. É que durante o debate elogiaram o Bucho Furado. Afinal somos o Wikileaks da Imprensa. Aí a gente vai pra galera. Estamos de olho!!!

15 comentários:

Niaranjan disse...

A autonomeada "esquerda da comunicação do DECOM" deu um belo tiro no pé. Não estou dizendo que o "jornalismo sensasionalista" é correto ou errado, mas Vejo eles gritando que querem respeito e não oferecem aquilo que pedem. Não fui ao debate pois já desconfiava que iriam produzir alguma coisa do tipo, e como não tenho paciência para ver certos tipos de circo, preferi ficar em casa.

Niaranjan do O`
Graduando em Comunicação Social nas habilitações de Radio e Tv e Relações Públicas

@NetinhoCostaa disse...

Sigo o blog a bastante tempo e sempre elogio as postagens.. mas não concordei nesse ponto..

"Poderiam muito bem ter evitado a presença do réu e ter aprendido com os demais convidados "

Quer dizer que todos os outros que lá estavam ( com isenção da TV cabo branco) também não praticam o tal e tão criticado e ao mesmo tempo tãão vitórioso ( com relação a pesquisas de opinião, e publicidade) 'sensacionalismo'?

Só pq ele é disparado o ''melhor'' (não no que se diz a ser profissional, mas sim no que faz, reconhecido pelo povo) no horário em que trabalha?

Com o post assim, fica parecendo mais um tom de incomodação.. do que de jornalismo imparcial.. , nessa causa ou erro ele não está sozinho.. apenas é o melhor..

E sem se esquecer.. que todos que tanto criticam, são os que mais dão ibope e assistem... (estranho não?)

O sensacionalismo ta no POVO, e a TV procura passar o que atrai o povo.. lamentavelmente.. a muito tempo o jornalismo deixou de ser Jornalismo informativo.. e hoje é APENAS comercial principalmente quando se fala de tv's locais..

Não existe mais profissionalismo.. tudo é comercio!

Anônimo disse...

Esse tipo de gente é o que briga para se ter de volta a obrigatoriedade do diploma de jornalista? Não generalizando,a falta de educação,despreparo partiu daqueles que acham que ainda vivem nos anos 60,usando suas batas e roupas hippies,consumindo produtos ilicitos e achando que vão mudar o mundo ou mudar os rumos do jornalismo,provávelmente farão isso se um dia se tornarem donos de veículos de comunicação,o que pouco acredito,pois ao verem que para gerir uma maquina é preciso de dinheiro e ideologia não paga salário e nem enche barriga eles serão apenas mais um. Rebeldes sem causa e sem conhecimento de causa,vandalos,mal educados e despreparados.Como disseram na matéria,de culpado,o personagem virou réu e realmente a mediadora mostrou despreparo ao permitir que um debate que poderia ser sério e construtivo virasse um circo,que por sinal eles mesmos vivem criticando que estão cansados de ver na tv,mas o fazem na vida real.Falsos moralistas e hipócritas que momentos antes tiravam fotos com o apresentador cruscificado para mostrar em suas casas e postarem em suas redes sociais orgulhosamente,mas que para não ficarem por fora,serem Maria vai com as outras entraram no ataque gratuito. Falta de estrutura e responsabilidade em se acomodar em auditório onde cabiam no máximo 300 pessoas quase 600,falta de responsabilidade em não permitir que tivessem acesso apenas estudantes de jornalismo que eram os interessados no assunto,entrou quem quis e bem entendeu. Falta de respeito gritarem palavras de ordem insinuando que o apresentador poderia ser usuário do mesmo produto ilicito usado por aqueles que se manifestavam,e mais uma vez sem nenhuma intervenção por parte da mediadora. A verdade é que o evento que serviria para discutir o circo televiso tão combatido,foi feito ao vivo por meia duzia de desocupado.Quanto aos outros apresentadores,patéticos ao parecerem candidatos em busca de votos cada qual querendo ser o melhor,ser o bonzinho e fazer maior média com os estudantes do que os outros para ganharem comentários positivos no Twitter. Não gosto e não assisto ao programa do tal de Samuka,mas esse fato não me dá o direito de desrespeitar e ofende-lo. E para encerrar,um dos presentes teve a capacidade de questionar o salário do mesmo,como se isso tivesse alguma influencia na vida do questionador. Quer ganhar bem? Quer ser respeitado? Primeiramente acorde,não estamos mais nos anos 60,batas e roupas indianas não fazem parte do guarda roupas de nenhum profissional da imprensa nos dias de hoje,dê um passeio pelas redações.E o único que lutou contra moinhos e ficou famoso que eu conheço foi Don Quixote(Ainda que ficticio) Quer ser um bom jornalista,sério e respeitado? Aprenda a respeitar,não é um pedaço de papel com a inscrição "DIPLOMA" que o fará melhor que qualquer outra pessoa,antes de ter o papel é melhor ter os diplomas do Caratér,civilidade e educação,conhecem essas palavras? Se não conhecem,busque no Google,vai encontrar uma série de definições.

Marcos Cunha disse...

As vezes me sinto envergonhando em dizer que me formei em comunicação porque gente do tipo do senhor Samuka sem nenhum prepara atua no mercado e eu com um título de bacharel faço uma função fora e bem aquém do que é um comunicologo por falta de oportunidade.

Anco Marcio disse...

A coisa não passa por serem "alunos de Comunicação","universitários".por aí.Eu acho Samuka péssimo como apresentador,o programa pior ainda e há cerca de dois meses deixei de assistir.Mas ele é o tal do "pau mandado".Faz o que os diretores permitem e incentivam.Se alguém deveria ser malhado,estes seriam os diretores dese tal "sistema".Na frente deles,Samuka é um anjo...E deve ser respeitado.Não somente pelos alunos esquerdistas (coisa mais superada!! do tal DECOM,mas por todos.Não sou diplomado em jornalismo.Tenho outras formações,mas exerço jornalismo há 52 anos,pois sou registrado no DRT,legalmente...Se era um debate entre alunos,era desnecessária a presença de Samuka e outros apresentadores.Samuka é mais uma vitima desse jornalismo de escandalos que se faz no mundo inteiro e não apenas no Brasil...Ganha quem mostrar mais sangue,mais desgraça.O alunado é jovem,portanto gosta de se manifestar.Se Samuka faz o que faz na tv,deveria estar preparado para tudo!!Ou ele quer ser apenas estilingue,nunca vidraça??

Anônimo disse...

Como a capital ainda é novata no quesito televisão(ainda não tem 30 anos de tv)tudo o que acontece por aqui tem ranço de tietagem.
O pessoense adora um autografo(pode ser até do motorista do cantor, ou da cabeleireira da cantora.)
Lembro uma vez que Hebe camargo esteve por aqui e quase decretevam feriado municipal, tal o grau de bajulação dos tietes.
O "debate" na UFPB(onde só existem teóricos que em matéria de tv não sabem a diferença entre "vertical" e "horizontal")confirmou este primarismo tiete dos acadêmicos.
No fundo, no fundo queriam mesmo era tirar fotos com os convidados prá mostrar a familia e amigos("olha eu aqui com Samuka!").
Uma tristeza!
Prá completar o eterno suplente "escreveu" um artigo no jornal dele dizendo que a ação do MPF contra o "sistema horror-show! é coisa de vagabundos que não gostam de trabalhar.
Disse ainda que a tal ação não vai dar em nada porque soberano é o povo, e o povo apoia as atrocidades exibidas cotidianamente no horário do almoço
pelo referido "sistema".
Até quando vamos ter que aturar sandices desse tipo?

Anônimo disse...

Primeiro: Cabia 400 pessoas no auditório e não acho que deveria ser restrito a estudantes de comunicação pois essa realidade afeta a todos e inclusive algum estudante de psicologia se não me engano, fez uma pergunta bastante interessante sem atacar ninguém.

Segundo: jornal policial é uma coisa, sensacionalista é outro. Temos exemplos de JORNALISTAS que apresentam esse tipo de telejornal sem fazer circo nem teatro, sendo jornalistas e não apresentadores.

Terceiro: jornais policiais são a única forma que a população tem de se enxergar na mídia, pois nos grandes jornais só é notícia quem é famoso ou quando acontece alguma trajédia.

Quarto: Achei bastante digna a manifestação artística feita, o povo luta dessa forma. Claro que teve momentos de exagero, pois ninguém é perfeito, mas também houve exagero por parte do Samuka que em momentos parecia que estava apresentando seu programa e desdenhando das falas dos outros convidados.

Quinto: Lauro e Land principalmente foram os que mais criticaram Samuka diretamente. Os outros fizeram criticas mais comedidas e apenas Jonas considerou o fato de que na faculdade a realidade é diferente do mundo real e falou a respeito de estilo do apresentador.

Sexto: concordo que o debate foi pouco produtivo e que os verdadeiros convidados deveriam ser os empresários que estão por trás de toda essa palhaçada. Porque no momento que o dono da Correio disser que quer o mínimo de ética no jornal, ele vai ter... mas todos só querem saber de números, mesmo que pra isso seja preciso o circo pegar fogo.

Marília Domingues disse...

E sim... Parabéns ao Bucho Furado por ter sido mencionado, pena que a pergunta foi feita para alguém que não conhecia o blog, no caso a Patrícia Rocha.

Juh Barreto disse...

Vale ressaltar que a platéia não estava fantasiada, nem muito menos foi ali para protestar, ainda que muitos presentes não concordassem com a postura de alguns programas ditos telejornalísticos. O protesto, a encenação teatral e o tumulto maior partiu de um grupo isolado (denominado Coletivo COMJunto), já as manifestações pontuais de alguns presentes era de se esperar, estávamos num debate de tema conflituoso. Certamente Samuka (e os demais) já esperavam. Pra mim - na condição de estudante - ainda que com muitos excessos (de ambas as partes), foi sim proveitoso. As reflexões já valem e muito.

Joana Belarmino disse...

Lamentei não ter podido ir, por causa de um resfriado forte. Lamentei a postura do Conjunto, que até tem uma bela luta pela democratização da comunicação. Entretanto, criticar o curso de jornalismo, dizer que nossos alunos não fazem parte das carteiras da mídia, pera aí, bucho, estamos chegando lá. Há muitos dos nossos fazendo bom jornalismo nas redações, e vai aqui minha homenagem a Rachel Sherazade! quanto ao debate, concordo com todos os que disseram que Samuca Duarte não faz jornalismo, e acrescentaria, ele faz carnavalização, ele vende o sangue dos outros em papel de segunda classe. Mas, vamos e venhamos, ele faz o jornalismo que seus patrões pedem, ou seja, o antijornalismo. ainda haveremos de inventar um bom conceito para isto. foi o primeiro debate, outros virão. Parabéns à grande Agda, pela ousadia e pela delicadeza.

Anônimo disse...

Parabenizo aqui o apresentador da TV Tambaú, Fábio Araújo.

Anônimo disse...

Me pergunto se o protesto tivesse sido feito de outra maneira iria "surtar" efeito... Imagino alguém lá na frente falando no ECA, nos direito humanos e coisa e tal... Os mais esclarecidos entenderiam, outros fariam que nem o réu: Falaria em IBOPE redundantemente.

Anônimo disse...

Como disse o colega dos tópicos, o debate foi uma TRAJÉDIA (sic). Concordo com o posicionamento de Anco.

Joãozinho Cospe Fogo disse...

Não posso falar sobre o todo pois não estava presente, mas assisti alguns vídeos no YOUTUBE sobre o DEBATE na UFPB e com toda sinceridade fiquei triste e ao mesmo tempo preocupado, que profissionais estamos formando, que comunicadores são estes que mais parecem torcedores de time, cabos eleitorais, o debate beira a uma "selvageria" ...
Acredito que o jornalismo tem como premissa ser imparcial, ouvir os 2(DOIS) lados da história, não estou defendendo Samuka pois acredito que o programa que o mesmo faz está mais pra entretenimento do que Jornalismo, pena que o entretenimento seja feito com a desgraça dos outros!
Mas conluíndo além do apresentador existe um editor chefe então acredito que o Debate tbm deveria se extender a eles, vai a dica Chamar as pessoas que penssam o jornal, dispensar os palhaços que estão no curso errado, comunicação não é curso de Circo e uma mediadora mais energica que mantenha o mínimo de organização e controle do DEBATE sem defender lado A ou B!

Porque este debate e estas manifestações envergonharam com toda certeza a todos aqueles aluno que passaram pelo DECOM e que fazem hoje Jornalismo e Televisão de forma séria e ética!


Obs:. Pra o povo do CIRCO vai o conselho, paguem a Cadeira de Ética com Hidelberto Barbosa e depois vocês vão entender que o que fizeram!!!!

Anônimo disse...

diploma nao é tudo, tem tanta gente com o canudinho debaixo do braço que nao sabe nem onde fica uma emissora de Tv ou Rádio.