segunda-feira, 10 de setembro de 2012

CONFUSÃO PATRIÓTICA

Quem assistiu ao JPB1 em pleno 7 de setembro, mais especificamente a reportagem de Patrícia Pãozimdequejo Rocha com os ex-combatentes da 2ª Guerra Mundial, ficou meio desorientado com o verdadeiro significado da data. Afinal qual a ligação do 7 de Setembro com os nossos soldados que lutaram na Guerra? Respondemos: nenhum. A 2ª Guerra Mundial começou e se encerrou em datas que não possuem referência nenhuma com o nosso Dia da Independência. Se a reportagem, como ficou mais ou menos indicado nela, quisesse valorizar o patriotismo tão ativo nos militares, haveria também de ser ampliada para outras situações. Podiam ter produzido algo como o canto do Hino Nacional e da Independência nas escolas e “viajar” até os anos 70, para resgatar o valor das disciplinas escolares Educação Moral e Cívica ou OSPB – Organização Social Política Brasileira levantando discussões a respeito já que as duas matérias são remanescentes da era militar. A reportagem de Patrícia cometeu outro erro grave em relação à data: o bg, aquela musica que fica tocando baixinho durante a reportagem, foi o Hino Nacional e não o Hino da Independência criado para a data. Para quem não teve a oportunidade de ver a reportagem, seguem algumas observações nossas. No início do texto Patrícia diz: as lembranças da guerra já duram mais de 60 anos... E o engano patriótico continua descrevendo que o entrevistado é sobrevivente da tomada de Monte Castelo em 1944 e por aí vai trazendo relatos de outros ex-combatentes a respeito da 2ª Guerra e... somente. Se o vt fosse sobre o final da Guerra, a representação do Exército Brasileiro em Monte Castelo ou coisa parecida encaixaria perfeitamente. Poderiam e deveriam ter produzido a reportagem para o dia do Soldado que se comemora em 25 de Agosto. Mas para arrematar a confusão do dia tivemos uma pérola da apresentadora Eugênia Perdida Victal que completou o engano da reportagem dizendo que "nós devemos esse feriado da independência (7 de setembro) a pessoas como essas aí" fazendo referência aos ex-combatentes entrevistados por Patrícia Torresmim Rocha. Bruno Maisperdidoainda Sakaue completa falando que "não estamos fazendo um culto à guerra". Claro que não Bruno. 7 de setembro é o dia em que D. Pedro I deu o Grito do Ipiranga declarando nosso país livre das garras de Portugal e esta data não tem nada, absolutamente nada, com a data da guerra promovida por Hitler. Pena que outras emissoras também não fizeram referência ao nosso Hino da Independência composto escrito por Evaristo da Veiga e musicado pelo próprio D. Pedro I para se comemorar o 7 de Setembro. Essa foi mais uma informação do nosso salvador da pátria Santo Google. O gaiato de plantão do Bucho Furado ficou tão indignado com a confusão promovida pelo pessoal da TV Cabo Branco que nem quis soltar a língua. Estamos desconfiados que ele lutou na Batalha de Monte Castelo na Itália. Para assistir ao deslize do JPB1 clique aqui. Estamos de olho!!!

4 comentários:

Carla disse...

Realmente, concordo com vcs. Mas o equívoco não foi da Patrícia, e sim da edição e da produção que idealizaram o VT. Combinaria mais mesmo com o dia do soldado...

EU mes, uai disse...

Realmente os "soldados" da TV Cabo Branco obedecem as ordens.... E hoje, obedeceram mais uma e a Patrícia Rocha nos presenteou com uma reportagem sobre Baratas em pleno horário do almoço. Ficou igual ao "sangue" servido na Record... Triste. Lógico que mudei a sintonia na mesma hora que começaram a falar nas tais baratinhas. Realmente, de dar nojo o "jornalismo" daqui. E os mineirinhos vão acabar desaprendendo...

Anônimo disse...

O dia da pátria tbm é comemorado no dia 07/09. Acho que é por causa disso.

Anônimo disse...

Paraiba a vergonha do Brasil!!!